Repercutindo o Atropelamento Fortuito

Quem acompanha o blog sabe do meu “acidente” e sobre a carta aberta que escrevi para Alexandre de Moraes e Eduardo Jorge. Ainda estou devendo um segundo post sobre o ocorrido, mas primeiro vou tratar da repercussão causada pela carta e os acontecimentos subseqüentes (eu gosto da trema, dá licença?) Advertisements

Um atropelamento fortuito

O texto abaixo é um e-mail aberto a todos, enviado por mim para aqueles que são responsáveis pela segurança de milhões de paulistanos. Leia, encaminhe, divulgue. Caros secretários Eduardo Jorge e Alexandre de Moraes, No último dia 7 de maio, fui atropelado por um ônibus. Felizmente, estou bem. Por sorte não faço parte das estatísticas … Continue reading

Experiência de quase-morte

Daí que eu sofri um acidente – que não foi acidente. Quinta-feira passada (7/5)  eu estava, como muitas vezes faço, pedalando pro trabalho e um ônibus aconteceu. Eu estava subindo minha rua, cerca de 3 quarteirões do meu prédio, quando um ônibus tira uma fina e pára no ponto 3 metros na minha frente. Ultrapassei … Continue reading