Estão comprando a Amazônia

FlorestaLembram quando, no último post de 2007, falei da invasão estrangeira? Pessoas do mundo inteiro estavam comprando terras no Brasil por diversos motivos, de desmatar uma área pela madeira e papel até preservá-la? Pois é, hoje eu descobri um dos sites que usa “fazer o bem” como desculpa. Teoricamente eles estão comprando a Amazônia.

A coisa tá feia. Tem uma lei no Congresso que, se aprovada, diminuirá os limites da Amazônia: ao invés de cada dono de terras ser obrigado a preservar 80% do total, terá que preservar apenas 50%. Mais, para recuperar áreas que já foram desmatadas, poderão plantar espécies exóticas. Isso significa que dá pra plantar desde de Dendê para produzir biodiesel até cana-de-açucar, o que só vai disfarçar o desmatamento.

Pois é. É por isso que esta iniciativa que, aparentemente, é uma boa idéia, na real causa problemas. A questão é que não basta comprar terras. É preciso uma política séria para preservar a região. É preciso tornar a floresta rentável para que famílias possam tirar seu sustento dela. Da maneira como está sendo feito, cria-se uma área impenetrável cercada de gente passando fome em volta. Estudos mostram que, quando uma área é desmatada, o índice de violência aumenta vertiginosamente. Isso porque uma floresta preservada e bem utilizada economicamente, permite criar riqueza e sustentar pessoas. (Leia mais aqui)

O fato é que as iniciativas deveriam ser no sentido de preservar. Mas não preservação de museu e sim através de negócios sustentáveis. A Floresta Amazônica tem um potencial enorme de geração de riqueza – muito maior do que se for cortada e vendida como madeira. Isso incluindo o extrativismo sustentável, os remédios que ainda serão descobertos e muito mais. Esperemos que a lei não seja aprovada, mas ela já até passou pela Comissão de Agricultura. Leiam mais sobre isso neste link do Greenpeace (que também forneceu a imagem para este post). Aproveitem e confiram a iniciativa Desmatamento Zero clicando aqui.

:::

Por outro lado, o tal do Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal, do Governo Federal, também não tem andando bem das pernas. Segundo o mesmo Greenpeace (matéria da Agência Envolverde) o fato do desmatamento ter aumentado no último semestre de 2007 se deve, em parte, ao não-cumprimento das metas determinadas pelo próprio governo. De todas as ações previstas, só 30% saíram como esperado e 34% simplesmente não foram realizadas.

Ao mesmo tempo, a ONU (hoje é dia de ligar matérias, hein?) divulgou relatório dizendo que, por DIA, o mundo inteiro perde 200 km²  de florestas. Isso dá 26 mil campos de futebol a cada rotação da Terra. Se o Brasil não começar a fazer a lição de casa, todos aqueles hoaxes sobre a Amazônia Internacional vão acabar virando verdade.

E, se tiverem um tempinho, vale a pena ler essa resposta do nosso senador Cristóvam Buarque sobre uma possível internacionalização da floresta.

Comments
One Response to “Estão comprando a Amazônia”
  1. Olá Vitor,

    me manda seu e-mail novamente.
    saiu manifestação de interesse na secretaria para consultor e prestador de serviços.
    A remuneração é bem legal.
    abraço
    Gustavo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: