Votorantim e Suzano processadas (contém glossário)

Ecoeficiente Not!Eu avisei neste post que havia algo de podre no reino da Votorantim Celulose e Papel. Bancaram a publicação da Abril em troca de uma indicação para o seu “Papel Ecoeficiente”. Se você conhece um pouco da indústria do papel e celulose, sabe que são uma das mais poluidoras que existe. O processo de fazer papel e, principalmente, branquá-lo, utiliza muitos produtos tóxicos e água e costuma poluir bastante. Além de tudo, derrubam-se árvores por algo que já existe bastante e pode ser reciclado: o papel.

Eu me lembro de ler que, se parássemos hoje de produzir papel virgem, demoraríamos 100 anos até precisar derrubar uma árvore novamente. Infelizmente não consigo achar a fonte, então se alguém puder ajudar, será bem-vindo.

A notícia, do Ambiente Brasil (na verdade vem do UOL, mas eles têm mania de não colocar o link da notícia original), diz basicamente que a Votorantim e a Suzano, que possuem plantações de Eucalipto em São Luís do Paraitinga, cidade conhecida pelo carnaval de rua com marchinhas, estão sofrendo uma ação civil pública da Defensoria Pública pela sua expansão desenfreada na região. Aparentemente, animais e pessoas foram contaminados por agrotóxicos, rios e nascentes secaram e a área total das empresas já representa 20% do município. Os eucaliptos, árvores utilizadas para a produção de papel, consomem até 30 litros de água em um dia, e não podem ser plantadas em áreas de mananciais, justamente por “secar” a região.

O Estado e município também entram na dança por terem obrigação de fiscalizar esse tipo de situação. Vamos ver no que dá.

Mas já que estamos falando de papel, vou fazer mais uma edição do Glossário de termos. O assunto hoje será papel reciclado.

Papel Virgem – é o papel feito diretamente da celulose. Para produzi-lo, derruba-se árvores, de reflorestamento ou não.

Papel Reciclado – é o papel produzido a partir da reciclagem do papel. É dividido em Pré-consumo e Pós-consumo. A maioria dos papéis reciclado é pré-consumo com uma quantidade menor de pós-consumo. O Reciclato da Suzano, por exemplo, é 100% reciclado, mas 75% pré-consumo e 25% pós-consumo.

Reciclado Pré-consumo – é o papel reciclado a partir das sobras do processo de produção do papel virgem (aparas) ou da impressão em gráficas. Basicamente é o papel que nunca serviu seu propósito: o de virar livros, revistas, jornais. Um reciclado pré-consumo é um tanto enganador, já que nada mais é do que a indústria ser mais eficiente nos seus processos. É como se você fizesse o trabalho que é pago pra fazer direito e ganhasse um bônus para isso. Você não vai além, faz simplesmente direito.

Reciclado Pós-consumo – é o papel que já serviu seu papel (ok, péssimo trocadilho), já foi lido, embalado, etc. É aquele que separamos para a reciclagem. Geralmente é a menor parte do papel reciclado pela dificuldade de coleta. É quando a indústria se torna responsável pelos seus processos e reprocessa o “lixo”, indo além do simples mínimo necessário. É o que devemos tentar comprar, sempre que possível.

Como eu disse antes, o papel reciclado é o melhor a ser comprado. Mas antes de usar papel, tente reutilizar outro papel, imprima dos dois lados da folha. Quando for comprar reciclado, compre com o maior índice possível de reciclado pós-consumo. E, algo que nem todo mundo sabe, um grande causador de poluentes é o processo de branqueamento do papel. Portanto, o papel mais branquinho que você vê é pior para a natureza. Existem reciclados que são completamente brancos. Fuja deles.

Comments
4 Responses to “Votorantim e Suzano processadas (contém glossário)”
  1. Marcos Moreira says:

    Há poucos anos atrás, a imprensa, por ocasião da cobertura do famoso carnaval de marchinhas de SLP, descobriu uma verdade comum a muitos municípios brasileiros: o nepotismo.

    “(…) Em São Luís do Paraitinga, o prefeito Danilo José de Toledo (PSDB) emprega a mulher, Cristina Maria Rodrigues de Toledo (titular da pasta de Ação Social); o irmão, Benedito Cândido de Toledo Filho (assessor de Planejamento) e o cunhado, Carlos Alberto Durand (diretor de Trânsito).

    Os dois primeiros ganham R$ 2.400, enquanto Durand tem salário de R$ 1.400.

    DEFESA- Toledo emprega ainda uma cunhada, que é enfermeira, e uma de suas irmãs é diretora de uma escola municipal. As duas são concursadas.

    Outros três parentes de vereadores da base aliada do tucano ocupam cargos comissionados, sendo que um deles é concursado.

    A prefeitura possui atualmente 480 funcionários efetivos e cerca de 25 que ocupam cargos de confiança.

    “Os meus parentes e os dos vereadores são competentes e têm realizado um ótimo serviço. Não vejo problema em tê-los contratado, até porque são pessoas em quem confio.”

    Fonte: http://www.amarribo.org.br/mambo/index.php?option=com_content&task=view&id=1199&Itemid=57

    Com um prefeito que emprega a família e ainda legitima essa prática, não é surpresa alguma que 20% de sua área verde tenha sido “vendida” para a Votorantin Celulose e Papel.

    No ano passado, fiz um rafting na região e pudemos constatar por exemplo, que grandes pedras, antes no fundo do rio, hoje estão a mostra e ameaçando inclusive a continuidade da pátrica do esporte na região.

    Que a justiça seja feita…

  2. Enilza da Silva Pereira says:

    Trabalho na Apae de Itapeva, e estamos implantando o Projeto Reciclagem, por saber que a Votorantim exerce um papel muito importante no que diz respeito a preservação ambiental e reciclagem, gostaria de receber orintações, para montarmos esta oficina com nossos alunos,visto que temos o objetivo de preservar, educar e ao mesmo tempo produzir com o lixo reciclavel,por favor me ajudem nesta caminhada será de grande importancia aos nossos alunos,e a natureza agradece.Certa de poder contar com a colaboração desta conceituada empresa, desde ja agradeço e expresso todo carinho e admiração. Enilza da Silva Pereira.

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] 13, 2008 por Vitor Leal Pinheiro Com uma mão a gente bate, com a outra faz carinho. O fato é que, aqui no Bamboo, a gente tenta ser o mais justo possível. […]

  2. […] » A poupança florestal Fevereiro 13, 2008 Com uma mão a gente bate, com a outra faz carinho. O fato é que, aqui no Bamboo, a gente tenta ser o mais justo possível. […]



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: