Manual de Etiqueta Sustentável

ManualFoi lançado essa semana o Manual de Etiqueta Sustentável, uma iniciativa do portal Planeta Sustentável, da Editora Abril. Esse portal, que eu ainda não comentei aqui, tem matérias bem interessantes, algumas feitas com exclusividades, outras previamente publicadas nas publicações da Editora. O projeto é ambicioso: publicar mais de 1000 páginas editoriais em 55 revistas da Abril, a participação em 31 sites e o fomento do debate. Eles chamam de Movimento Planeta Sustentável. Eu chamo de um certo exagero. Primeiro porque, embora seja legal a idéia como um todo, é um produto editorial da Abril e, portanto, tem patrocinadores. São eles o Banco Real, a CPFL Energia e a Bunge.

O Banco Real é uma instituição que vem, há anos, investindo em sustentabilidade e, acredito, leva isso a sério. Só que foi vendido para o Grupo Santander, que não tem a mesma política (esperemos que não seja perdido todo esse investimento socioambiental). Sobre a CPFL não posso emitir opinião, já que sei pouco a respeito. Mas a Bunge é uma dessas multinacionais de alimentos que manda ver nos trangênicos. Recentemente, inclusive, foi obrigada a rotular em São Paulo seus óleos de soja como tais, coisa que não fazia antes. Analisando esses parceiros, fica difícil saber até onde há comprometimento das informações e interesses. Afinal, como se vai criticar os trangênicos, ou usinas hidrelétricas?

Ok, críticas a parte, é bem-vinda a capacidade de falar com diversos públicos da Abril. Falando do Manual em si, basicamente foi uma compilação com 33 dicas de como ajudar a diminuir seu impacto no meio ambiente. Algumas são boas e pouco divulgadas, como a 9, que sugere afastar o freezer e a geladeira do sol. Outras vão no cerne da questão, como a 14 que fala do consumismo. Mas outras tem um texto, no mínimo, estranho. É o caso da 26, que fala de usar sua própria caneca ou garrafa no trabalho. Embora a dica seja boa, o texto fala que “Você ditará moda entre os colegas e será invejado pelos tolos”. Fala sério? Acho que é o tom completamente errado quando estamos falando de respeito ao meio ambiente, de responsabilidade socioambiental. Afinal, tudo isso passa pelo respeito ao próximo.

E já que falamos de informações comprometidas, a dica 25 é para usar papel ecoeficiente ou reciclado. Adivinha quem apoiou o projeto? A Votorantim Papel e Celulose, com seu, espere, espere, Papel Ecoeficiente. Nunca antes eu vi alguém sugerir usar outro papel que não o reciclado. Por que? Porque usando papel reciclado você incentiva a reciclagem e, conseqüentemente, reduz o acumulo de lixo. Tudo bem que o papel ecoeficiente é melhor que o convencional (embora no manual nem se fale sobre as verdadeiras vantagens, já que o tópico abordado é sobre eucalipto de reflorestamento, e todo mundo faz isso hoje).

Enfim, ainda assim, o saldo é positivo, já que o Manual foi encartado nas revistas Veja, Claudia, National Geographic e Nova Escola. Portanto, muita mas muita gente mesmo teve acesso a essas informações. E o Portal, em que se pese essas ressalvas e a linha editorial* diferente daqui, parece ser feito por bastante gente séria. Inclusive, passem lá e dêem uma olhada no vídeo com o Jaime Lerner, o acunpunturista urbano.

::: Manual de Etiqueta Sustentável. Vai lá.

* Discutirei essa tal de linha num próximo post.

Comments
5 Responses to “Manual de Etiqueta Sustentável”
  1. Legal que eles encartaram nas revistas de diferentes perfis, pois o portal somente quem se interessa pelo assunto acessa. Vamos torcer para todos seguirem pelo menos algumas das dicas😉

  2. michele says:

    tudo tem suas vantagens e desvantagens, temos que nos preocupar em fazer algu importante, não ficar criticando os que fazem. Foi valido o manual .

  3. Respeito sua opinião, mas parece que você não leu o que eu escrevi. Eu mesmo disse que é bem-vinda a iniciativa, mas essa história de qualquer coisa feita já é algo de bom é uma grande bobagem.

    Através da crítica aperfeiçoamos os processos e podemos fazer coisas melhores. Se tudo mundo der um tapinha nas costas, a gente não melhora nunca. É preciso aqueles que criticam, desde que a crítica seja embasada e não vazia. Desde que se sugira saídas e não fique simplesmente no criticismo.

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] 30, 2007 por Vitor Leal Pinheiro Eu avisei neste post que havia algo de podre no reino da Votorantim Celulose e Papel. Bancaram a publicação da Abril […]

  2. […] Votorantim e Suzano processadas (contém glossário) Novembro 30, 2007 Eu avisei neste post que havia algo de podre no reino da Votorantim Celulose e Papel. Bancaram a publicação da Abril […]



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: